Sociedade machista

Nada como uma tarde de canícula... ôps!... gostaram deste termo?

Leiam mais... aprendi com Monteiro Lobato há incontáveis anos atrás. Algo parecido com esse 5 de outubro no entorno do DF, no qual a chuva só ameaçou, mas não caiu, e o calorão e a preguiça tomaram conta... A canícula é, enfim, um estado meditativo.

Minha canícula particular me fez ver o quanto que a nossa sociedade é machista. De cara, por onde eu a curti... Mulheres são obrigadas a shoppings, a ares condicionados, a locais semi-esteriizados onde elam possam desfilar sua femilinidade... Eu, homem que acho que sou, só precisei da cerveja gelada da padaria.

Ali, sentado à mesa de plástico (já que mesas fantásticas de mogno não me seriam úteis) pude sentir, por exemplo, o perfume que um grupo de mulheres que passavam exalava. E pensei: "homens só precisam ter o perfume do desodorante que está sobre a pia do banheiro". Liberdade dos homens e escravidão das mulheres, que precisam de tantos cheiros para serem diferentes?

Ainda olhando o mesmo grupo... ou outras.... ou outra... percebi que havia uma necessidade de surtiãs e calcinhas. Coisas que talvez definam uma mulher como "feminina". Ao passo que um homem precisa apenas de três cuecas: a que ele usou ontem e que lavou hoje, a que ele usou hoje e que vai trocar pela de ontem, e aquela que vai ficar de reserva caso ele tenha que viajar...

E vamos mais além... Se todas as três cuecas tiverem a mesma cor e formato, e se o desodorante for sempre o mesmo, um homem terá "personalidade", ao passo que uma mulher com as mesmas características será, pelo menos, "estranha".

Puta sociedade machista, né?

Sociedade onde as mulheres precisam ser coisas sempre diversificadas, sempre objetos de desejo, sempre factóides da mídia. E onde os homens sempre devem ser coisas mais rústicas, mais toscas, mais babacas?

Eu acho que eu tenho umas dez cuecas... Todas são pretas e têm o mesmo formato. Uso quase sempre o mesmo desodorante... Mas acho que um dia vou me dar bem com uma mulher que não tenha muitos perfumes, nem lingeries variadas, mas que seja simplesmente MULHER, e que goze intensamente com isso... E que caminhemos, intensamente pelados e inodoros, noites à dentro de canículas...


Postado em 05/10/2010 às 21:27      5 comentários

 

Voltar